terça-feira, 21 de dezembro de 2010

VOTOS DE SANTO NATAL

A TODOS OS QUE AO LONGO DESTE ANO ESTIVERAM EM LIGAÇÃO CONNOSCO, PELAS MISSÕES POPULARES, AOS AMIGOS E BENFEITORES, AOS FAMILIARES, A TODAS AS PESSOAS DE BOA VONTADE, DESEJO UM SANTO E FELIZ NATAL E UM ANO NOVO DE PAZ!

domingo, 28 de novembro de 2010

MISSÃO POPULAR EM S. DOMINGOS




No dia 14 de Novembro de 2010 na paróquia de S Domingos no Alentejo, cujo pároco é o Sr. padre Pedro Guimarães, deu-se início a mais uma missão popular, dirigida pelos padres Vicentinos. A equipa missionária foi constituída pelo padre Bruno, irmã Maria Vitória e a leiga Henriqueta que foram apresentados à comunidade pelas 16 horas na celebração dominical, tendo sido seguida de uma reunião com os animadores para programar os trabalhos da semana.

Na primeira semana de manhã iniciámos com as laudes inseridas na missa, depois íamos às casas visitar os doentes e ao Centro de Dia, na Casa do povo ou às escolas para um contacto com as crianças da comunidade.
Foram constituídas cinco comunidades, três reuniam-se às 21 horas e duas reuniam-se às 15 horas.
A primeira semana decorreu rapidamente e terminou com o encontro das comunidades na Igreja, numa grande celebração.
Na segunda semana foi a vivência das comunidades na Igreja com as celebrações temáticas da missão: Bíblia, Luz, Água, Família, Perdão e Maria. Compareceram um número significativo de pessoas, sobretudo no último dia, com a visita do Sr. Bispo D. António para crismar um grupo de 14 jovens e adultos. Todo este clima de festa e de fé à volta dos trabalhos da missão e do crisma terminou com um almoço partilhado.

Sentimos que toda a comunidade se empenhou com muito entusiasmo e generosidade, em tudo o que lhe era solicitado. Todas as portas se abriam para acolher os missionários e ouvir as suas palavras. Estamos gratos a Deus e à comunidade por tudo o que vivemos e partilhámos aos longos destes 15 dias.

Que Deus nos ajude a todos, sobretudo à comunidade de S. Domingos, para que as sementes que foram lançadas germinem, cresçam e dêem muitos frutos a partir das comunidades da missão que foram criadas: Bom Pastor, Com Cristo para sempre, Santa Viagem, Paz e Luz. Em frente pela Missão!

A equipa missionária

sábado, 27 de novembro de 2010

Estamos em ADVENTO

A nossa salvação está próxima (Rm 13,11).  
O Advento cristão apresenta-nos como linha de demarcação um facto histórico concreto: o nascimento de Jesus de Nazaré.
Nestes dias o Evangelho convida-nos a estar atentos àquilo que está para acontecer, e assim estar preparados para a vinda de Jesus.
Será que estamos realmente preparados?
Em nós, o desejo de Ti, a espera ansiada, o cumprimento do nosso dever e o assumir responsabilidades, transforma-se, neste tempo de Advento em fervorosa oração: “Vem, Senhor Jesus!”.
Com um inesperado acto de amor, mais uma vez Tu, Jesus, surpreender-nos-ás: serás Tu a preparar-nos para o encontro contigo.
Votos de santo Tempo do Advento!

sábado, 20 de novembro de 2010

Missão Popular em S. Domingos

No passado dia 14 de Novembro deu-se início a mais uma Missão Popular Vicentina na paróquia de S. Domingos, Santiago do Cacém, cujo pároco é o Pe Pedro Guimarães, sacerdote da Congregação da Missão. A equipa missionária é constituída pelo Pe Bruno, pela irmã Maria Vitória, e pela missionária leiga Henriqueta.


Foram constituídas 5 comunidades: 4 em S. Domingos e 1 em Foros do Locário. Durante esta 1ª semana da missão temos procurado conhecer a paróquia: visitamos os doentes, as famílias, a escola, a casa do povo, entre outros.

A população é muito generosa e aberta e procuram vivenciar a missão sempre com muito entusiasmo e dedicação.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Carta Pastoral

Chegou-nos para reflexão uma Carta Pastoral dos nossos Bispos que nos lança alguns desafios em ordem a motivar a vocação missionária de todos os cristãos: "PARA UM ROSTO MISSIONÁRIO DA IGREJA". Os bispos portugueses querem reavivar a vocação missionária de todos os baptizados. Esta Carta Pastoral é um documento-base para servir de orientação à Missão em Portugal, e convida toda a Igreja ao entusiasmo e ao ardor missionário: “Se não estivermos entusiasmados pela profundidade e pela beleza da nossa fé, não podemos verdadeiramente transmiti-la nem aos vizinhos nem aos filhos nem às gerações futuras”, pode ler-se.
Nesta Carta Pastoral, os bispos portugueses fazem ainda um retrato da sociedade actual, apontando que o “cenário é preocupante e pede, com urgência, à Igreja presente na cidade dos homens uma nova cultura de evangelização, que vá muito para além de uma simples pastoral de manutenção”.
A Carta Pastoral afirma ser “imperioso” constituir, preparar e formar grupos consistentes de evangelização, que possam actuar por áreas profissionais, e “em todos os sectores da vida, desde a família, à escola, ao trabalho, aos tempos livres, à solidão, à dor”.
Todo o texto na Partilha de Documentos.

Anúncio Missão em Arnoia, Celorico de Basto

Foi no dia de Todos os Santos que o Pe Pereira esteve na paróquia de Arnoia para o anúncio da Missão Popular. Esta acção decorrerá entre 1 e 15 de Maio de 2011. Agora começa o tempo da Pré Missão, com a a formação dos Animadores e Visitadores da Missão. Que esta comunidade faça parte das nossas orações.

Testemunho da Abela



De 17 a 31 de Outubro de 2010 decorreu em Abela, uma das onze Freguesias de Santiago do Cacém – Distrito de Setúbal. Pertence à Diocese de Beja.

A equipa Missionária Vicentina era composta pelo recém-eleito Provincial da Congregação da Missão Padre Álvaro Cunha, pelas leigas Marisa Rodrigues, de Viseu e Arlete Vieira, de Lisboa.

Trata-se de uma freguesia com aproximadamente 1.100 habitantes.

A Pré-Missão ajudou na constituição e preparação das 4 Comunidades em Abela e 2 no Arealão. O receio sentido inicialmente pelos animadores foi-se dissipando, à medida que iam progredindo no aprofundamento da fé. Todos se empenharam com entusiasmo e participaram activamente. De salientar que, no Arealão, houve uma comunidade só de crianças. Era tal o entusiasmo que, uma hora antes do início da reunião, já estavam a bater à porta; sempre participativos e animados, esqueciam as horas de deitar.

No Centro de Dia também se reuniu a Comunidade Sénior, sempre pronta a responder e/ou a colocar as suas dúvidas.

No primeiro Sábado reuniram-se os jovens e as crianças da catequese. Para além de outras actividades com os ‘mais crescidos’ houve o jogo: ‘Quem quer ser Cristão’, para os mais pequenitos. Todos ganharam, pois souberam responder às perguntas colocadas.

Durante o dia fomos visitando escolas, doentes e idosos. Sem a indicação e disponibilidade de visitadores para nos conduzirem até à casa dos idosos não teria sido possível visitá-los pois não nos teriam aberto as portas.

Durante as duas semanas, pela manhã, rezaram-se as Laudes.

Na segunda semana, houve Celebrações temáticas: ‘Deus fala connosco’, valorizando o símbolo “A Bíblia” e, também, a proposta Diocesana para este ano pastoral: ‘Convocados pela Palavra, Escutamos e Acolhemos’.

Outros temas foram trabalhados, tais como: ‘Creio em Jesus Cristo, Luz do Mundo’; ‘Creio na Igreja’, valorizando, neste dia, a Água – símbolo baptismal. Celebrámos também a ‘Família’. Neste dia, a igreja quase encheu. Foi valorizada a ‘Sagrada Família’. Os onze casais presentes nesta celebração renovaram o seu compromisso matrimonial. Também na celebração: ‘Creio na Remissão dos pecados: Reconciliação’, houve muitas presenças. Por último, celebrámos o dia de ‘Maria, Estrela da Evangelização’. Rezamos o Terço com a participação das crianças, dos animadores, dos visitadores, dos donos das casas, dos catequistas e, no final, foram entregues medalhas de Nossa Senhora das Graças.

Por fim, no Domingo, dia 31, receberam o Sacramento da Confirmação 6 senhoras do Arealão e um jovem de Santiago do Cacém. Também foram mencionados todos os casais que festejaram o seu aniversário matrimonial durante o mês de Outubro.

D. António Vitalino presidiu à celebração. O Senhor Bispo, na sua homilia, apelou ao respeito, não ao medo; ao perdão, ao arrependimento.

Felicitou o Padre Álvaro Cunha, novo Provincial dos Padres Vicentinos e agradeceu o trabalho dos Párocos de Santiago do Cacém: Pe. Gonçalo Fernandes e Pedro Guimarães.

Os missionários regressaram depois de um almoço/convívio partilhado, que decorreu em franca alegria no Clube de Abela. Não faltaram as lágrimas na despedida. Ficou a promessa de uma visita.

Agora aguardamos que os missionados se tornem verdadeiros missionários. Todos os animadores das comunidades, nos seus testemunhos, manifestaram o desejo de continuar com as catequeses.

Venho sensibilizada pelo empenho, pela entrega, pelo exemplo de vivência das famílias: em franca harmonia de partilha e de amor. Desde os mais pequeninos aos mais idosos.

Saúdo todos com muito carinho, agradecendo ao Senhor ter feito parte desta equipa missionária na Abela.

Cumprimento respeitosamente o Senhor D. António Vitalino e felicito-o por utilizar uma ‘tecnologia de ponta’.

Arlete Vieira

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Missão na Abela




A MISSÃO ESTEVE NAS RUAS DE ABELA

Ao longo de 15 dias (17 a 31 Outubro), a paróquia de Abela, Santiago do Cacém, viveu a Missão Popular. Preparada durante meio ano pelos padres da Congregação da Missão, e agora com a equipa formada pelo Pe Álvaro Cunha, e pelas missionárias leigas, Arlete Vieira, de Lisboa e Marisa Lestre, de Viseu. Vindos de várias zonas formamos nós a equipa que ficou alojada na casa do senhor António Pereira e dona Maria Luísa.

Foi no domingo, 17 de Outubro que iniciamos este trabalho. O sol marcava presença, como que abençoar a missão que estava a chegar.
Fomos enviados em missão pelo pároco, Pe Gonçalo, na Eucaristia de início da Missão Popular. Connosco, também receberam o mesmo mandato os Animadores das Comunidades. Foi um gesto simples mas simbólico de que a “Missão estava na rua”.
Após a Eucaristia do envio, foi a hora de calcorrear as ruas da paróquia anunciar este tempo de graça que era a missão. E tudo começou. A oração da manhã e eucaristia, o encontro e convívio à mesa das famílias, o convite à missão nas escolas, o encontro com as crianças, e a experiência por todos aguardada das Comunidades Familiares.

Na primeira semana, o grande convite foi à reflexão e partilha da fé, nos encontros nas casas das pessoas, onde se juntam os vizinhos, com a ajuda dum animador, leigos da paróquia que foram previamente preparados. E da incerteza, do receio, passamos aos rostos alegres dos animadores, que transmitiam a felicidade de todos os que se reuniram nas 6 comunidades espalhadas pela paróquia. Da primeira semana destaco o número de participantes nas reuniões das comunidades, ao longo das 4 noites. Divididos por 2 zonas, lá passavam os missionários pelas comunidades para animar, incentivar, responder a questões e dar o sentido de comunhão e eclesialidade. Foi uma experiência enriquecedora. Toda esta movimentação convergiu para a grande celebração das Comunidades, na vigília de sábado. Com a Igreja “bem composta”, tudo era sinal da presença do Espírito: dos cartazes aos símbolos, dos testemunhos aos compromissos, dos cânticos à profissão de fé.

E era a segunda semana. A segunda semana teve como pontos altos as Celebrações da Missão, na Igreja paroquial e a visita e celebração com os doentes. Agora toda a comunidade convergia para a Igreja Paroquial, para as celebrações com o anúncio da Mensagem Cristã. Resumindo:
-O projecto de Deus para nós, contido na Bíblia, dinamizando a temática proposta para toda a Diocese.
-Jesus, Luz do mundo, valorizando o Círio pascal, e apelando ao seguimento e testemunho cristão.
-Com a Água aprofundamos o nosso ser Igreja a partir do Baptismo.
-A Família, Igreja doméstica, comunidade de Amor, onde 11 casais fizeram a renovação dos compromissos matrimoniais.
-O momento da Reconciliação, na festa do perdão, celebração presidida pelo nosso bispo.
-Maria, a Senhora das Graças, a grande missionária.

E, mesmo com frio e vento, o encerramento foi uma festa. Nesta Eucaristia, presidida pelo Sr. D. António Vitalino, e concelebrada pelo Sr. D. Manuel, pelo pároco e pelo missionário, um grupo de jovens e adultos receberam o Sacramento da Confirmação. Realço ainda uma prática que tem sido vivida nesta comunidade. No último domingo do mês, são convidados e recordados todos os casais que fazem anos de casados ao longo do mês. No final não faltou o convívio à volta da mesa.

Para esta missão todos foram convidados. Cada um respondeu à sua maneira, e foram muitos que se disponibilizaram para esta vivência. Foi um tempo de evangelização, de despertar para o compromisso e para o aprofundamento da fé.

Ficou lançado o “fermento” para a construção duma “Comunidade Nova”!
Os missionários partiram, agora a missão continua (começa!) …



terça-feira, 19 de outubro de 2010

Encontro da Família Vicentina





No dia 5 de Outubro teve lugar o VI Encontro Nacional da Família Vicentina, no encerramento do Jubileu dos 350 anos da morte de São Vicente de Paulo e Santa Luísa de Marillac.

O Encontro decorreu no Centro Pastoral Paulo VI em Fátima e contou com a presença de elementos dos vários ramos da Família Vicentina, a saber: Padres Vicentinos, Filhas da Caridade, Sociedade de São Vicente de Paulo, Juventude Mariana Vicentina, Associação da Medalha Milagrosa e Colaboradores da Missão Vicentina, bem como de pessoas ligadas afectivamente a alguns destes.

Foi uma jornada subordinada ao tema: "Reinventar o Amor, dar asas à Missão".

A parte da manhã foi uma apresentação da vida e obra de S. Vicente, e a tarde dedicada a Santa Luísa. Presidiu à Eucaristia o o Sr. D. Augusto César.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Anúncio Missão em Tinhela

A Paróquia de Tinhela, Valpaços, está já em Missão. Na Eucaristia dominical o Pe Álvaro fez o anúncio da Missão Popular, e reuniu-se de seguida com um grupo alargado de pessoas para dar início aos preparativos da Pré Missão.
A freguesia de Tinhela situa-se na parte norte do concelho de Valpaços, no seu extremo ocidental, limitando por aí Valpaços do vizinho município de Chaves. A dez quilómetros da cidade de Valpaços, encontra-se na margem direita do rio Calvo. É composta pelos lugares de Agordelas, Monte-de-Arcas e Tinhelas.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Plano das Missões Populares 2010/2011

Outubro
17 a 31 – MISSÃO POPULAR NA ABELA (Santiago do Cacém)

Padre: Pe Álvaro
Missionária leiga: Marisa
Missionária leiga: Arlete

Novembro
14 a 28 – MISSÃO POPULAR EM SÃO DOMINGOS (Santiago do Cacém)

Padre: Pe Bruno
Irmã: Vitória
Missionária leiga: Henriqueta

Janeiro
22 a 30 – Semana Missionária no Arciprestado de Mondim de Basto

Padres: Pe Fernando; Pe Pereira e Pe Albertino

Março
13 a 27 - MISSÃO POPULAR EM TINHELA (Valpaços)

Padre: Pe Bruno
Irmã: Isabel Alves
Missionária leiga: Célia

Maio
1 a 15 – MISSAO POPULAR EM ARNOIA (Celorico de Basto)

Padre: Pe Moura
Padre: Pe Pereira
Irmã: Dora
Missionária leiga: Arlete
Missionário leigo: Manuel
Missionária leiga: ?

8 a 15 – SEMANA MISSIONÁRIA/VOCACIONAL (Cerva, Limões e Alvadia)

Padre: Pe Albertino
Padre: Pe Bruno
Padre: ?
Irmã: Da Equipa Vocacional

15 a 29 - MISSÃO POPULAR EM FORNOS DE ALGODRES (Viseu)
Padre: Pe Fernando
Irmã: Zulmira
Missionária: Sílvia

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Solenidade de São Vicente de Paulo

Celebramos hoje os 350 anos da morte de S. Vicente de Paulo. É dia de fazer festa.
Neste encerramento do Ano Jubilar fica um gesto de gratidão para todos os que se empenham nesta obra de evangelização.
Que S. Vicente nos acompanhe!
video

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Reunião dos Agentes da Missão

Fátima, 25 de Setembro, Casa da Medalha Milagrosa

10h - Acolhimento e início dos trabalhos

· Oração da manhã

· Apresentação da Carta Pastoral: “Para um rosto missionário da Igreja em Portugal”

· Partilha de experiências das Missões realizadas

· Actividades das Missões
Paróquias
Datas
Formação das Equipas

· Orientações práticas

· Encontro da FV (5Outubro); Retiro CMV

· Missaopopular.blogspot.com

12,30h – Eucaristia
(Missa pela Evangelização)

13h – Almoço

domingo, 19 de setembro de 2010

Conclusões das Jornadas Missionárias 2010

Marcados pelo dinamismo do Ano Sacerdotal, a recente visita do Papa Bento XVI a Portugal e pela publicação da Carta Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa “Para um rosto missionário da Igreja em Portugal”, reuniram-se, em Fátima, entre os dias 17 a 19 Setembro, aproximadamente 450 pessoas, oriundas de quase todas as dioceses, institutos missionários e movimentos de Portugal, para celebrar as Jornadas Missionárias e aprofundar o tema: Espírito Santo e Missão.

O Espírito Santo é o primeiro agente da Missão. É Ele que dinamiza a comunhão entre Deus e a humanidade, entre o evangelizador e o evangelizado. O Espírito assegura a continuidade da Missão do Pai, que envia o seu Filho, e de Jesus, que envia os seus discípulos. A História está cheia de exemplos que manifestam a acção do Espírito: o dinamismo missionário da Igreja nascente, o testemunho dos mártires e dos consagrados, os diversos movimentos evangelizadores ao longo da história. O tempo presente está grávido de sinais da acção do Espírito. Destes, destacamos, em Portugal, a Missão 2010 no Porto e o voluntariado missionário. No mundo, realçamos a preocupação da ONU pelo apoio à cooperação e a concretização dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, em 2015.


S. Lucas apresenta-nos a missão como uma necessidade teológica ao lado das afirmações centrais da fé: Cristo tinha de sofrer, ressuscitar e ser anunciado a todos os povos (Lc 24,44-47). Os discípulos são enviados (“Ide”) a ir ao encontro das pessoas (Lc 10,3) e não a esperar passivamente que elas venham ter com eles. A Igreja, com o seu testemunho evangélico, é como uma luz que brilha para os que estão fora e os leva a entrar (Lc 8,16). Maria e Paulo são, para Lucas, os dois ícones de evangelizadores que anunciam livre e jubilosamente a boa nova de Jesus.
O sujeito da Missão é a Igreja local. O bispo, os párocos, os consagrados e os leigos devem ser os grandes promotores da dimensão missionária da Igreja. As preocupações com a pastoral e a diminuição dos sacerdotes dificultam a comunhão e a abertura à Missão ad gentes. Há o perigo de se esquecer que a Igreja é, por essência e vocação, missionária. Por isso, a Igreja local deve criar dinamismos internos e formativos que manifestem melhor a sua natureza missionária.


Por isso, nós, participantes nestas Jornadas Missionárias, decidimos:


1. Agradecer à Conferência Episcopal a publicação da Carta Pastoral “Para um rosto missionário da Igreja em Portugal”, em Junho de 2010, no seguimento do que foi pedido pelo Congresso Missionário de 2008;
2. Saudar a iniciativa do caminho sinodal “Repensar juntos a Pastoral da Igreja em Portugal ” e sugerir que se tenha em consideração a carta pastoral sobre a Missão;
3. Pedir às Dioceses e Paróquias que promovam as estruturas dinamizadoras da Missão, previstas na carta pastoral: Centros Missionários Diocesanos e Grupos Missionários Paroquiais;
4. Fomentar, na Igreja, iniciativas de formação que levem à experiência do encontro com Cristo vivo e formem discípulos fiéis e missionários apaixonados.
5. Promover, junto dos seminaristas e dos sacerdotes diocesanos, formação e experiências missionárias em Igrejas irmãs de outros países. Incentivar os Institutos Missionários e as Obras Missionárias Pontifícias a facilitar estas experiências e a formação missionária ad gentes.
6. Animar os institutos missionários a integrarem-se na dinâmica pastoral da Igreja local, com a riqueza dos seus carismas, procurando metodologias de acção renovadas.
7. Estimular a alegria e a generosidade dos leigos, especialmente dos jovens, que todos os anos, e cada vez em maior número, doam um pouco da sua vida ao mundo missionário.
8. Apoiar a iniciativa da Rede Fé e Desenvolvimento, coordenada pela FEC, em promover a oração e o acompanhamento da Cimeira da ONU sobre os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio, de 20 a 22 de Setembro de 2010, em Nova Iorque.


As próximas Jornadas Missionárias acontecerão, em Fátima, de 16 a 18 de Setembro de 2011.

Fátima, 19 de Setembro de 2010
Os participantes

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Jornadas Missionárias

PROGAMA
Dia 17 (Sexta-Feira)
17.00h Acolhimento – Cento Paulo VI – Fátima
19.00h EUCARISTIA - Cento Paulo VI – Sala Bom Pastor
20.00h Jantar
21.30h Dinamismo e vitalidade da Igreja nas Primeiras Comunidades
D. António Couto – Presidente da Comissão Episcopal Missões
Dia 18 (Sábado)
09.00h Oração da manhã
09.30h O Espírito Santo, protagonista da Missão
Tony Neves, CSSp – Director Diocesano das OMP de Lisboa
11.00h Painel: Como estimular o espírito missionário no Clero Diocesano?
Vários convidados
13.00h Almoço
15.00h A dimensão missionária no ministério sacerdotal
António Almiro Mendes – Director Diocesano das OMP do Porto
17.00h Painel: Missão e luta contra a pobreza e exclusão
Vários convidados
19.00h EUCARISTIA
20.00h Jantar
21.00h Convívio missionário
Dia 19 (Domingo)
09.00h Oração da manhã
09.30h Painel: O Espírito no planeta jovem – representantes de alguns Mov. Missionários Juvenis
Diversos convidados
11.00h EUCARISTIA – Conclusões
13.00h Almoço

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

De regresso...


Estamos em Setembro, e com ele o arranque de mais um Ano Pastoral.

Também o Sector das Missões Populares Vicentinas está de regresso.

Brevemente ficará disponível o calendário das nossas actividades.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

PARA UM VERÃO FELIZ

Vagueando por este mundo da internet encontrei um texto que talvez seja útil para este tempo de férias.

Deixa que entrem em ti os raios de sol da verdade e da paz. Acalma-te um pouco e faz as pazes com quem te exaltaste ao longo do ano.
Procura as forças no silêncio e contemplação. As presas e o stress do dia-a-dia impedem-nos de saborear muitas sensações que passam despercebidas
Desenvolve a virtude do perdão e do acolhimento. O verão é propício para que se demonstre o melhor de nós mesmos, as virtudes que escondemos.
Dialoga com a tua família. Recupera os vínculos de amizade e confiança com aqueles com quem estás mais longe.
Reza e dá graças a Deus pela possibilidade do descanso. A fé não permite férias. Somos cristãos das quatro estações. Não deixes para último lugar o encontro com Deus.
Partilha o pouco ou o muito que tens. Sempre encontramos necessitados ao nosso lado. Um conselho, um sorriso, uma palavra, uma esmola, uma visita… são formas de sermos úteis aos outros.
Escuta quem tem necessidade de ser ouvido. O tempo dedicado aos outros pode ser uma terapia para nós mesmos.
Não deixes a Eucaristia dominical. Um domingo sem missa é como um verão sem sol. Ela nos fortalece para recomeçarmos com novos ares e com novo ritmo.
Não te deixes levar por uma excessiva azáfama. Por vezes, das férias, regressa-se mais cansado e esgotado. O segredo de um bom verão não está em fazer muitas coisas, viajar muito, gastar muito… mas em desfrutar com aquilo que ao longo do ano não se podem fazer.
Renova-te e embeleza-te por dentro. Há pessoas regressam bronzeadas por fora, mas queimadas por dentro. Que tu sejas diferente, que as férias te ajudem a ficares fortalecido interiormente
”. Autor anónimo

Se tiveres tempo, medita nestes conselhos e que tenhas umas férias repousantes.

JORNADAS MISSIONÁRIAS 2010

“Espírito Santo e Missão” vai ser o tema a reflectir e debater nas Jornadas Missionárias 2010 que decorrerão nos dias 17, 18 e 19 de Setembro, no Centro Paulo VI, em Fátima.
A organização é da responsabilidade da Comissão Episcopal de Missões, das Obras Missionárias Pontifícias e da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal, através dos Institutos Missionários ad Gentes (IMAG).As Jornadas Missionárias trazem a Fátima, anualmente, animadores missionários, voluntários da missão e todos os cristãos sensíveis à dimensão missionária da Igreja.
PROGAMA
Dia 17 (Sexta-Feira)
17.00h Acolhimento – Cento Paulo VI – Fátima
19.00h EUCARISTIA - Cento Paulo VI – Sala Bom Pastor
20.00h Jantar
21.30h Dinamismo e vitalidade da Igreja nas Primeiras Comunidades D. António Couto
Dia 18 (Sábado)
09.00h Oração da manhã
09.30h O Espírito Santo, protagonista da Missão - Pe Tony Neves, CSSp
11.00h Painel: Como estimular o espírito missionário no Clero Diocesano?Vários convidados
13.00h Almoço
15.00h A dimensão missionária no ministério sacerdotal - Pe António Almiro Mendes
17.00h Painel: Missão e luta contra a pobreza e exclusão - Vários convidados
19.00h EUCARISTIA
20.00h Jantar21.00h Convívio missionário
Dia 19 (Domingo)
09.00h Oração da manhã
09.30h Painel: O Espírito no planeta jovem
11.00h EUCARISTIA – Conclusões
13.00h Almoço

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Assembleia Geral em Paris


Terá lugar, em Paris, nos dias 28 Junho a 16 de Julho, a 41ª Assembleia Geral da Congregação da Missão. Sob o tema: “Fidelidade criativa para a Missão”, irão reunir-se delegados de todos os países, onde está presente a Congregação da Missão. Será um tempo de avaliação do passado; de olhar o presente e ver se a CM está atenta aos sinais dos tempos; e um olhar para o futuro, em ordem a centrar a fidelidade à Missão.
Decorrerá em Paris, cidade que São Vicente de Paulo muito amou, e onde exerceu muito do seu apostolado, e cidade onde morreu há 350 anos.
De Portugal participam o Pe Alves, que é o visitador, e também o Pe Álvaro.
Vamos todos rezar por este acontecimento importante da Igreja e dos Padres Vicentinos.

Por Santiago do Cacém

Nas comunidades da Abela e São Domingos teve lugar o 3º encontro de preparação da Missão Popular. Desta vez foi o Pe Bruno o orientador da formação. Que este tempo de verão ajude a "aqueçcr" os corações das gentes destas comunidades para o tempo de Missão, em Outubro e Novembro.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

No Baixo Tâmega


Neste fim de semana os responsáveis da equipa das Missões Populares estiveram no Arciprestado do Baixo Tâmega, da Diocese de Vila Real. Foi o Encontro dos Animadores e dos grupos da Missão.

Em Mondim de Basto, na noite de sábado, mais de 60 pessoas da unidade pastoral de Atei, Mondim e Paradança estiveram reunidas na casa paroquial. Foi um encontro de avaliação e partilha do trabalho desenvolvido ao longo deste ano pastoral. Foi um tempo rico e proveitoso. No final, à volta da mesa, onde nada faltava, houve um espaço de convívio. Orientou a reunião o Pe Álvaro.

No domingo, novo encontro, agora na Senhora da Graça e com os animadores do Bilhó e Vilar de Ferreiros. Como a Missão foi ao longo deste ano, este foi o primeiro encontro de todos no Pós Missão. Cerca de 30 pessoas estiveram a reflectir o que foi a experiência dos encontros, dos temas, das alegrias, dificuldades... Foi, acima de tudo, o estreitar laços em vista da continuidade. Não faltou também a partilha á volta da mesa. Aqui esteve também o Pe Bruno. A tarde terminou com a Eucaristia no Santuário.

Foi uma jornada muito positiva. Bem haja a todos os que trabalham nesta obra da evangelização.



quinta-feira, 17 de junho de 2010

Em frente com a Missão em Pombeiro e Vila Fria

Terminou o tempo forte da Missão, na Unidade Pastoral de Pombeiro e Vila Fria, na Vigararia de Felgueiras. Foi tempo extraordinário de anúncio, evangelização, partilha e comunhão. Foi tempo de encontro com as fontes históricas das Comunidades cristãs. Foi tempo para reviver o espírito das comunidades apostólicas. Os Actos dos Apóstolos falam-nos de grupos de cristãos que se reuniam nas casas para a oração, a partilha e a vivência do Dia do Senhor (12, 12-17). Voltámos às fontes. Compreendemos o que era uma Comunidade apostólica através da experiência que fizemos de comunidades no bairro e lugar onde se reuniram vizinhos, amigos e conhecidos, numa casa particular disponibilizada pelo dono ao longo duma semana.
Nove comunidades em Vila Fria viveram o espírito daquelas comunidades de que nos falam os Actos dos Apóstolos e que continuam a ser fonte de inspiração para hoje. À volta de cento e vinte e cinco pessoas, encontraram-se durante quatro noites com os seus animadores para fazer uma experiência comunitária de vivência de fé e de Igreja. Dez Comunidades em Pombeiro fizeram a mesma experiência. À volta de cento e cinquenta pessoas com os seus animadores sentiram a alegria de partilhar o que é comum a todos: a fé, em Jesus o Filho de Deus. Uma palavra antiga começou a ter um conteúdo novo no vocabulário dos cristãos. É a palavra “Comunidade”. A comunidade concretizou-se naquele grupo de vinte, trinta e cinquenta pessoas que no bairro se reuniu para falar de Deus, partilhar a fé e sentir a força da comunhão. A igreja doméstica abriu-se a uma Comunidade de bairro e esta alargou-se à Comunidade Paroquial. Somos família. Somos Povo de Deus. Somos Comunidade de comunidades. As Celebrações, na segunda semana, trouxeram a dimensão da festa à Palavra e aos sinais litúrgicos.
A Missão vai em frente, neste tempo de pós-missão. Não terminou. Vamos continuar a experiência iniciada em Comunidades. Vamos consolidar o espírito comunitário de bairro e lugar. Vamos partilhar a nossa fé e o nosso compromisso cristão. O nosso Bispo, D. Manuel Clemente, ao anunciar a Missão 2010 apresentou-nos como objectivo principal a corresponsabilidade na Nova Evangelização. O Plano Pastoral Paroquial da Unidade Pastoral de Pombeiro e Vila Fria para 2009-2010 ao programar a Missão Popular Vicentina para o presente ano pastoral procurou integrar a missão paroquial no espírito da Missão diocesana. Um dos frutos desejados da Missão era lançar grupos de reflexão ou comunidades familiares da Missão que funcionassem como igrejas domésticas, nos bairros e lugares, devolvendo ao nosso tempo o modelo das comunidades dos Actos. Com este esforço a Missão 2010 localiza-se e não fica limitada no tempo. Prolonga-se para lá. A corresponsabilidade laical passa por um modelo novo de Igreja. (AG)

terça-feira, 1 de junho de 2010

Missão Popular em Pombeiro

A equipa formada pelos Padres Bruno Cunha e Manuel Magalhães, Ir. Dora Zambujo e as leigas Arlete Vieira e Henriqueta Varela, estiveram em Missão na Paróquia de Santa Maria Maior de Pombeiro. Trata-se de uma freguesia do Concelho de Felgueiras, tem aproximadamente 2.200 habitantes, dos quais apenas 35% são praticantes.

A pré-missão ajudou em muito a formar as 10 Comunidades que passamos a citar: Lugar do Ramalhal, Lugar do Bustelo e Santoro, Cachada, Quelha, Outeiro, Souto, Sobrado, Granja; Bouça e Casinhas, Trofa, Grovas e Vale de Mouros, e Monte.
Inicialmente constatou-se uma certa dúvida, da parte dos animadores, quanto à adesão das populações às catequeses, no entanto dissipou-se rapidamente essa ideia por parte dos mesmos, que com o seu entusiasmo e empenho no aprofundamento da fé, viram as Comunidades aumentar dia após dia, tendo uma delas começado com 9 elementos e terminado com 33 e ainda uma outra que duplicou as presenças de 22 para 50 pessoas, embora as restantes 8 também tivessem tido aumentos relevantes.

Na primeira semana a Equipa teve a oportunidade de conhecer um pouco algumas famílias, que nos abriram gentilmente as suas portas, visitar doentes (média 60), crianças nas três Escolas existentes nesta Freguesia, onde numa delas o Sr. Padre Bruno perguntou se sabiam quem os estava a visitar e a resposta foi que eram padres e irmãs, ao que o Sr. Pe. Bruno esclareceu que no grupo só estava uma irmã e a conclusão da criança foi: se as outras não são irmãs são primas.
Também nas visitas aos idosos e doentes queremos evidenciar a pronta disponibilidade de 4 elementos do Grupo da Caridade para conduzirem as duas Equipas.
No decorrer de uma das visitas a uma senhora de 85 anos, dissemos que iríamos visitar uma vizinha (de 90 anos) ao que esta retorquiu: «mas essa já é velhota» o que revela o espírito jovem da senhora… e ao longo da primeira semana de visitas domiciliárias muitas demonstrações houve deste teor.

Segundo o esquema da Missão Popular, a segunda semana é destinada às celebrações temáticas. Também aqui se verificou o aumento progressivo da adesão da assembleia às iniciativas apresentadas. No dia da passagem da imagem de Nossa Senhora de Fátima Peregrina, a Igreja do Mosteiro foi pequena para acolher os fiéis que ali rumaram.
Queremos focar também a prontidão e a rapidez em embelezar e ornamentar o adro da Igreja por algumas senhoras que em escasso tempo se mobilizaram e deitaram mãos à obra, para nos deliciarem com os tapetes de flores.
Todos os membros das dez Comunidades responderam pronta e activamente às solicitações da Equipa Missionária para o bom desempenho das celebrações temáticas.

Agradecemos o acolhimento, a orientação e disponibilidade do Sr. Padre Horácio, Pároco da Igreja de Santa Maria Maior, em facilitar as nossas tarefas na preparação destas duas semanas da Missão em Pombeiro. Do mesmo modo damos graças a Deus pela simpatia e hospitalidade demonstrada pela Comunidade dos Padres Vicentinos, assim como das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, que abriram as suas portas para acolher a Equipa Missionária.
Estamos gratos pela oportunidade que tivemos em poder, em grupo, se sinal de Cristo vivo e vivificante nesta Paróquia de Pombeiro.
Antes de iniciarmos este trabalho de Missão rezámos pelo bom fruto deste, e agora que já fizemos junto algum percurso, queremos dizer que ficamos unidos a todos os que connosco se cruzaram e estão presentes nas nossas orações.

Domingo, 30 de Maio de 2010
Irmã Dora e as «primas» Arlete e Henriqueta

Missão Popular de Vila Fria

Vila Fria é freguesia e paróquia do concelho de Felgueiras, da diocese do Porto; a gente vive da indústria e da agricultura. O pároco é o Pe Horácio, vicentino, a residir na nossa casa de Santa Quitéria. A missão decorreu de 2 a 16 de Maio, com esta equipa missionária: Pe Carlos Moura, C.M. (Porto), Irmã Lucina, F.C. (Vendas Novas, Alentejo), e o Sr. Fernando (Barrosas, Felgueiras). Ajudou-nos muito o Sr. Eduardo, sacristão local, sobretudo na visita aos doentes e idosos.
A Missão decorreu dentro do esquema normal, nas duas semanas. O nosso trabalho foi minorado porque a freguesia é pequena, porque estávamos ainda perto da Páscoa, porque os doentes e idosos têm visita semanal do ministro extraordinário da comunhão e a visita mensal do Pe Horácio.
As comunidades familiares de caridade foram nove, com frequência média e diária e total de 200 pessoas. Todas prometeram continuar.
As celebrações da segunda semana foram muito participadas, em número de pessoas e em qualidade de participação. Os acólitos foram uma presença valiosa, liderados ora pela Carina, ora pela Sandra, e até pelo João.
Demos atenção especial às crianças. Desistimos da escola por dificuldades “burocráticas”; mas foi-nos fácil contactar com elas no salão paroquial e na igreja porque a escola está muito perto. As crianças marcaram presença na celebração da Família e com um cartaz na igreja ao lado dos outros cartazes das comunidades. Também efectuámos uma reunião com jovens.
Tivemos de lidar com a vinda do Papa ao nosso país: não foi difícil, quer da parte da equipa missionária, quer da parte do pároco e dos animadores. Omitimos a celebração do dia 12 à noite e substituímos a celebração do Fogo pela da Água. Para o povo e para a equipa missionária deixámos tempo de seguir pela TV a visita papal e até de participar directamente, sobretudo no Porto.
Um acidente de viação, na segunda-feira da segunda semana, afastou das paróquias o Pe Horácio e trouxe-nos o Pe Magalhães. O ritmo da Missão não foi alterado mas foi uma grande pena para todos.
Pareceu-nos negativo: não termos hospedagem em Vila Fria; termos de comer no restaurante, bastantes vezes; a coincidência de uma festa de catequeses com a missa do Envio; ausência de organista em momentos importantes (Família, Encerramento), numa paróquia que tem dois.
O contentamento foi generalizado, tanto na equipa missionária como no povo. Os frutos foram bons: oxalá a árvore não morra. A paróquia conta com casais novos, muito comprometidos e colaboradores.

Pe Carlos Moura, C.M.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Início da Missão em Pombeiro

A Missão está na rua, na paróquia de Pombeiro.
Foi no Domingo da Ascensão do Senhor que a equipa missionária, constituída pelos padres Bruno e Magalhães, a Ir. Dora e as leigas Arlete e Henriqueta e os missionários leigos da paróquia viveram a Missa do Envio.

Que ao longo destes quinze dias a nossa oração e a intercessão de Maria esteja com eles.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Saudemos o Papa

Nestes dias louvemos a Deus pela visita do sucessor de São Pedro.
Bento XVI diz que veio a Portugal para falar a todos.
O Papa destaca importância de Fátima para os dias de hoje e apresenta-se como “peregrino”.

Bem vindo Santo Padre!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Vila Fria em Missão

Está a decorrer a Missão Popular em Vila Fria, Felgueiras. A equipa é constituída pelo Pe Carlos Moura, a Ir. Lucina e o Sr Manuel Lopes. Depois de na primeira semana as 9 Comunidades se terem reunido, agora são as grandes celebrações temáticas. Aguardamos os testemunhos e as fotos para publicar. Continuemos a rezar por esta intenção.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Anúncio de Missões Populares

Foi no Domingo, 25 de Abril, que o Pe Álvaro fez o Anúncio da Missão Popular nas paróquias de Abela e São Domingos, na zona pastoral de Santiago do Cacém. Terão lugar nos meses de Outubro e Novembro, mas em ambas as comunidades reuniu já com algumas pessoas para se começar pôr em andamento o projecto.


Desde já que estas paróquias façam parte das nossas orações e intenções.

domingo, 18 de abril de 2010

Missionários em Cerva

Terminou hoje, com a Festa do Sagrado Coração de Jesus, a Semana Missionária que decorreu na Unidade Pastoral de Cerva, Limões e Alvadia. Estiveram nesta acção de evangelização os padres Carlos Moura, Álvaro e Bruno. Desde 2006, ano da Missão Popular, os padres vicentinos têm sido convidados para este trabalho. Ao Longo da semana reuniram-se as 18 Comunidades que continuam desde então, os Encontros com os Animadores, as pregações, visitas aos doentes... Foi mais uma vez a presença vicentina animar a dinâmica missionária destas Comunidades.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Missão na Tramaga


"A Missão foi acolhida com agrado”
Pe. José Augusto Alves sobre a Acção de evangelização em Tramaga e no Vale de Açor
(Agradecendo autorização do Ecos do Sor)

A Missão Popular esteve em plena actividade em Tramaga e no Vale de Açor. Entre 14 e 28 de Março viveram-se dias de comunhão na fé e na esperança. Ecos do Sor foi ao encontro do Pe. José Augusto Alves, Provincial da Congregação da Missão, que explicou ao nosso jornal o que é, afinal, a Missão Popular. “É uma forma de educação cristã de adultos, que foi sempre uma grande preocupação da Igreja. É sobretudo a partir do século XVII que começa a haver esta preocupação. E há várias iniciativas em França e Itália, por exemplo. De entre elas, aparece a iniciativa de São Vicente de Paulo. Organizou um grupo de padres, que não estavam “presos” a uma paróquia. A missão consistia em irem, de paróquia em paróquia, de diocese em diocese fazer uma revisão de todo o catecismo por um tempo indeterminado. O catecismo nasceu a partir do Concílio de Trento (séc. XVI) e era necessário transmiti-lo às comunidades cristãs numa linguagem adequada”, explica. “Embora o objectivo seja idêntico, a modalidade de Missão Popular actual, não é bem aquela que se iniciou nesse tempo. A metodologia é diferente. Procuramos, sobretudo, que as pessoas se empenhem e que se tornem agentes da sua própria formação”, acrescenta o Provincial.

Uma comunhão que vai perdurar no futuro
Apostar nas Comunidades Familiares, é, hoje, um dos métodos utilizados pela Missão Popular. “São reuniões de pessoas que têm entre si um grau de parentesco, de vizinhança ou de idade, e que se juntam, com a ajuda de um guião, para discutir determinados temas da fé cristã. Esta modalidade está a despertar cada vez mais interesse, isto é, passar de uma fé resultado de uma escuta, para uma fé resultante de uma intervenção pessoal. É este, no fundo, o objectivo da Missão Popular actual”, frisa. Localmente, o Pe. José Augusto Alves ficou feliz pela forma afável e familiar com que as comunidades de Tramaga e Vale de Açor acolheram os sacerdotes da Missão. “Normalmente, as comunidades recebem muito bem os missionários. Inicialmente têm um certo receio em se aventurarem na iniciativa, mas depois acolhem-na com agrado”, recorda. Para o Provincial, a Missão Popular não se esgota nestes 15 dias, é, antes “um estudo e uma comunhão permanente para o futuro, aproveitando o balanço e a dinâmica destes dias, para que revejam a doutrina cristã a partir dessas reuniões”, frisa o Pe. José Alves.

Satisfeito com o tempo que passou entre nós
Uma vez terminadas as duas semanas da Missão Popular em Tramaga e no Vale de Açor, o Provincial diz-se satisfeito com o tempo que passou entre nós. “Penso que as comunidades aproveitaram este tempo da Missão e viram realmente que estas reuniões são interessantes e que as ajudam muito. Penso que isso ficou implantado no espírito das pessoas. Todos nos dizem que vão continuar com as reuniões. Vamos ver se daqui a um ou a dois anos se mantêm as comunidades que agora se juntaram. Na Tramaga foram nove comunidades, que reuniram 130 pessoas. No Vale de Açor o número de participantes foi sensivelmente de uma centena, em cinco comunidades. Julgo que daqui a um ou dois anos estas pessoas vão estar bem preparadas para explicar, a quem as interpelar, as razões da sua fé e da sua esperança”, garante o Pe. José Augusto Alves.

Missão em Vale de Açor

terça-feira, 16 de março de 2010

Tramaga e Vale de Açor em Missão

Foi no Sábado, 13 de Março, que as Comunidades da Tramaga e Vale de Açor, em Ponte de Sor, iniciaram o tempo forte da Missão Popular. Com uma Via Sacra e a Celebração do Envio deu-se início a este tempo de Missão. Na Tramaga está o Pe Alves, a Irmã Fátima e a Arlete, em Vale de Açor o Pe Albertino, Irmã Beatriz e a Henriqueta. De salientar que nesta terça-feira os missionários estiveram reunidos com o bispo da Diocese, D. Antonino, e com os padres do Arciprestado.
Rezemos pelos bons frutos desta Missão.

Testemunhos e fotos: Missão em Soutelo


Comunidade “Pedras Vivas” - Soutelo de Aguiar

Eis-nos aqui, Senhor! Esta foi a resposta ao chamamento que, pela Missão Popular, nos enviastes! Como pobres criaturas, somos fracos.
Longe de aprofundarmos o vosso conhecimento e fortalecer o nosso amor, fomo-nos enredando nos problemas e agruras da vida e lentamente desvirtuamos o verdadeiro sentido da nossa existência.
No entanto, o Senhor é o princípio e o fim de todas as coisas. D’Ele recebemos o perdão dos nossos desvios e a coroa das nossas correspondências. Somos uma comunidade de irmãos com a mesma origem e o mesmo destino. Formamos o seu povo e como povo temos o dom e o dever da solidariedade cristã: - solidariedade na fé, nas dificuldades, na pobreza e na riqueza, na alegria e na tristeza; - ser solidário é viver e sentir como irmãos, ajudar nas necessidades materiais e espirituais, receber e dar conselhos e orientações, ver e mostrar caminhos ao longo da vida; - individualmente somos fracos e pequenos, como povo somos a força que vai mudar o mundo que teima em caminhar para longe de Deus.
O Senhor estará sempre connosco até ao fim dos tempos, pois a força da graça que Ele, generosamente, nos comunica e que em nós se manifesta e nos vivifica, vencerá a nossa fraqueza e limitações e fará prodígios.
O povo que somos, vai muito para além da vida terrena: inclui os que já partiram e já se encontraram com o senhor vivo.
A Virgem Maria, sua Santíssima Mãe e todos os que deram testemunho do senhor e já se encontrarem com Ele no coração do Pai, intercedendo por todos nós.
Obrigado, Senhor, por no-lo recordares nesta missão!
Somos e continuaremos a ser, não pedras mortas ou podres, mas pedras vivas e actuantes desta Igreja a que pertencemos por dom de Deus;
Somos e continuaremos a ser o seu povo em permanente caminhada para o encontro de Amor com Ele, fortalecido com a graça de seu Filho Jesus e o amparo de Maria, sua e nossa Mãe.
O tempo não permitiu a participação de todos os irmãos da comunidade…
Vamos continuar a nossa missão porque somos… Pedras Vivas!

Testemunhos e fotos: Missão em Telões



Comunidade: “Oleiros De Cristo” - Tourencinho

A Missão Popular foi referência
O ponto alto da nossa comunidade
Abordamos Deus e a sua existência
E problemas da nossa humanidade

Os encontros da nossa Missão
Deu prova desde o primeiro dia
Com uma enorme participação
Sempre a transbordar de alegria

A cada dia o número de pessoas crescia
Como farinha a levedar com fermento
Eram mais pedras vivas que apareciam
Na igreja de nosso tempo

Todos com muita atenção
Participavam e ouviam a orientadora
Que nos falou da igreja e religião
De Jesus e nossa Senhora

Como um povo que caminha no deserto
Em busca de salvação
Encontramos a luz tão perto
Participando nesta Missão

Esta Missão Popular
Tornou-se um pilar de esperança
Que propõe modelar
Este barro com confiança

Deus criou o divino e os humanos
O melhor que temos visto
E por isso nos chamamos
Comunidade: OLEIROS DE CRISTO

sábado, 13 de março de 2010

Do retiro


Conforme foi noticiado, decorreu em Fátima o Retiro dos Colaboradores da Missão Vicentina, orientado pelo Pe Nóbrega. Se algum dos participantes quiser partilhar a sua experiência será depois publicada neste espaço.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Retiro dos Colaboradores da Missão

Realiza-se no próximo fim de semana, 5 a 7 de Março, o retiro dos Colaboradores da Missão Vicentina. Será orientado pelo Pe Nóbrega, padre vicentino, e decorrerá na Casa da Medalha Milagrosa, das irmãs vicentinas, em Fátima. Para mais informações, contactar o Pe Nóbrega: mtquintal@gmail.com

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Novas Missões


É já no dia 21 de Fevereiro, 1º Domingo da Quaresma, que terá início a Missão Popular nas paróquias de Telões e Soutelo de Aguiar, do Arciprestado de Vila Pouca de Aguiar. É Pároco o Pe Domingos Barrias, e conta com a colaboração do estagiário Marco.

Serão 2 equipas, constituídas por: Pe Bruno José, Ir. Lucinda e Célia Rodrigues, de Orgens; e Pe Álvaro, Ir. Margarida Gaspar e Laura, de Felgueiras.


Ao longo deste tempo vamos ter esta acção missionária nas nossas orações.




sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

"Livres e Fiéis para a Missão"


Este é mote para os encontros de formação dos Animadores da Missão dom Arciprestado do Baixo Tâmega, Diocese de Vila Real. Desta vez foi em Mondim de Basto, no dia 24 de Janeiro, que se reuniram os animadores, mas também catequistas e membros dos grupos apostólicos das paróquias do Pe Manuel Machado, Atei, Mondim e Paradança. Esteve ainda um grande grupo de pessoas que participam nos grupos da missão.

Pela manhã os missionários estiveram nas Eucaristias, onde apelaram à participação no encontro e à continuidade nos Grupos da Missão.

Da parte de tarde foi a reunião na igreja de Mondim. O primeiro momento foi de reflexão e partilha do tema: "A Igreja é um povo sacerdotal", seguindo-se a Adoração ao Santíssimo Sacramento.

Foi uma bela jornada, com uma elevada participação.

Bem haja ao Pe Manuel Machado pelo empenho nesta obra.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

De novo no terreno...



Estamos já no novo ano, e passadas as festas natalícias cá estamos de volta ao terreno (com inverno rigoroso). As Missões Populares aproximam-se.

No dia 17 teremos as Formações de Animadores em Pombeiro e Vila Fria, com o Pe Bruno; e na Tramaga e Vale de Açor, com o Pe Álvaro.

No dia 23 será nas paróquias de Telões e Soutelo de Aguiar, com o Pe Fernando.